Notícias do mercado imobiliário

CAIXA ANUNCIA CORTE DE 20% DO QUE FINANCIOU EM 2014

<img class="attachment-post-thumbnail" src="http://evoimoveis.com.br/wp-content/uploads/2015/10/tome-nota22-150x150.jpg" alt="tome nota" width="150" height="150" />


<p style="text-align: justify;">                                                              Maior financiadora da habitação no País, a Caixa Econômica Federal prevê cortar R$ 25 bilhões dos novos empréstimos imobiliários. O valor representa 20% dos R$ 128,8 bilhões desembolsados em 2014. Para este ano, a estimativa é de R$ 103,8 bilhões, já somando os financiamentos com os recursos da poupança e os do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço). Será o segundo ano seguido de recuo nos desembolsos do banco para a habitação e o mais agudo desde o início do ciclo de expansão nos financiamentos imobiliários, em 2002. Em 2013, tinham sido R$ 134, 9 bilhões. A Caixa pretendia repetir o montante de 2014, mas a forte saída de recursos da poupança a fez reconsiderar. O banco responde por cerca de um terço das perdas neste ano em depósitos da caderneta, a principal fonte de recursos para a habitação. De janeiro a abril, a poupança teve saques de R$ 29,2 bilhões, e o setor estima que o valor chegue a R$ 50 bilhões até o final do ano. Para tentar mudar a situação, bancos e construtoras pedem ao Banco Central que libere ao menos parte do depósito compulsório da poupança, que soma hoje perto de R$ 120 bilhões. O BC é contra. Na caderneta, as retirada podem bater R$ 50 bilhões. A estimativa é de Octavio de Lazari Júnior, presidente da Abecip. Segundo ele, os recursos da poupança ainda são suficientes para atender à demanda este ano na maioria dos bancos, mas em 2016 a situação se complica.</p>






<strong>Fonte: www.ademigo.com.br</strong>
26/10/2015

Últimas notícias