Notícias do mercado imobiliário

GOVERNO SE JUSTIFICA COM ATRASOS NAS LIBERAÇÕES

<p><img class="attachment-266x266" style="text-align: justify;" title="GOVERNO SE JUSTIFICA COM ATRASOS NAS LIBERAÇÕES" src="http://evoimoveis.com.br/wp-content/uploads/2015/01/GOVERNO-SE-JUSTIFICA-COM-ATRASOS-NAS-LIBERA%C3%87%C3%95ES-420x280.jpg" alt="GOVERNO SE JUSTIFICA COM ATRASOS NAS LIBERAÇÕES" width="266" height="177" /></p>
<p></p>
<p style="text-align: justify;">                                                                                  Deu na Coluna Panorama Político, de Ilimar Franco, publicada na edição de hoje, dia 5, do jornal O Globo: O governo segue negando atraso nos pagamentos das obras do Minha Casa Minha Vida. Mas o presidente da Câmara Brasileira da Indústria da Construção, José Carlos Martins, afirma que esses atrasos existem' e que ocorrem principalmente nas obras do PAC'. Essa situação virou realidade nos últimos dois meses, e ele relata que isso agora é um drama que deixa todo mundo apreensivo com o fim do ano'.  As empresas pagaram a primeira parcela do 13º e no dia 20 terão de pagar a segunda. Mesmo sem admitir, o líder empresarial demonstrou alívio com a decisão do Congresso de flexibilizar a meta fiscal. A expectativa do setor era a de que as empresas padeceriam para receber. Na edição de ontem, o colunista escrevera: O Congresso, votando a redução do superávit e as empresas de construção civil de porte médio, que erguem prédios para o Minha Casa, Minha Vida, padecem com a falta de pagamento. O ministério das Cidades nega atrasos, mas a ministra Miriam Belchior (Planejamento) procurou dirigentes da Câmara Brasileira da Indústria da Construção para que eles ajudassem a aprovar a redução do superávit. Para o governo, mudar é adequar a lei às despesas e aos contratos. Empresários do setor contam que há casos de atraso de dois meses e que há risco de que algumas não resistam. As empresas só recebem depois da execução e da medição da obra.</p>
<p></p>
<p></p>
<p></p>
<p><strong>Fonte: www.ademigo.com.br</strong></p>
02/01/2015

Últimas notícias