Notícias do mercado imobiliário

ALUGUEIS: IGP-M ACUMULA ALTA DE 10,06% EM 12 MESES

<img class="attachment-post-thumbnail size-post-thumbnail" src="http://evoimoveis.com.br/wp-content/uploads/2016/06/Taxas-150x150.jpg" sizes="(max-width: 150px) 100vw, 150px" srcset="http://evoimoveis.com.br/wp-content/uploads/2016/06/Taxas-150x150.jpg 150w, http://evoimoveis.com.br/wp-content/uploads/2016/06/Taxas-100x100.jpg 100w, http://evoimoveis.com.br/wp-content/uploads/2016/06/Taxas-90x90.jpg 90w, http://evoimoveis.com.br/wp-content/uploads/2016/06/Taxas-80x80.jpg 80w" alt="Taxas" width="150" height="150" />


<p style="text-align: justify;">                                                                O Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M) subiu 1,86% na segunda prévia de outubro, ante avanço de 0,65% na segunda prévia do mesmo índice de setembro, informou na manhã desta terça-feira, 20, a Fundação Getulio Vargas (FGV). Com o resultado, o índice acumula aumentos de 8,32% no ano e de 10,06% em 12 meses. Na primeira prévia deste mês, o IGP-M havia subido 1,64%.A FGV informou ainda os resultados dos três indicadores que compõem a segunda prévia do IGP-M de outubro. O IPA-M, que representa os preços no atacado, subiu 2,63% neste mês, em comparação com a alta de 0,89% na segunda prévia de setembro. O IPC-M, que corresponde à inflação no varejo, apresentou alta de 0,57% na leitura anunciada hoje, após subir 0,23% no mês passado. Já o INCC-M, que mensura o custo da construção, teve elevação de 0,14%, após registrar aumento de 0,11% na mesma base de comparação. A inflação no setor de agronegócios acelerou no atacado. Os preços do IPA agropecuário subiram 3,55% na segunda prévia do IGP-M de outubro, após aumento de 1,44% na segunda prévia de setembro, informou a FGV. A inflação industrial atacadista (IPA industrial) também ganhou força ao registrar alta de 2,27% na leitura divulgada hoje, contra avanço de 0,69% no mês passado. Dentro do Índice de Preços por Atacado segundo Estágios de Processamento (IPA-EP), que permite visualizar a transmissão de preços ao longo da cadeia produtiva, os preços dos bens finais subiram 1,65% na segunda prévia de outubro, em comparação com o avanço de 0,28% em igual prévia de setembro. Os preços dos bens intermediários, por sua vez, tiveram alta de 2,18% na leitura divulgada nesta terça-feira, após subirem 1,04% no mês passado. Já os preços das matérias-primas brutas avançaram 4,37%, ante aumento de 1,47% na mesma base de comparação.</p>






<strong>Fonte: www.ademigo.com.br</strong>
15/07/2016

Últimas notícias