Notícias do mercado imobiliário

ASSOCIAÇÃO DE AMIGOS ATUA PELO PARQUE DO CERRADO

<img class="attachment-post-thumbnail size-post-thumbnail" src="http://evoimoveis.com.br/wp-content/uploads/2016/05/tome-nota-150x150.jpg" sizes="(max-width: 150px) 100vw, 150px" srcset="http://evoimoveis.com.br/wp-content/uploads/2016/05/tome-nota-150x150.jpg 150w, http://evoimoveis.com.br/wp-content/uploads/2016/05/tome-nota-100x100.jpg 100w, http://evoimoveis.com.br/wp-content/uploads/2016/05/tome-nota-90x90.jpg 90w, http://evoimoveis.com.br/wp-content/uploads/2016/05/tome-nota-80x80.jpg 80w" alt="tome nota" width="150" height="150" />


<p style="text-align: justify;">                                                            A comunidade que participou da elaboração do projeto do Parque do Cerrado, no início do ano, está se organizando para que a iniciativa saia do papel. Na última semana, o grupo fundou a Associação Amigos do Parque do Cerrado, organização que irá acompanhar e contribuir com a prefeitura nesta tarefa, de agora em diante. A fundação aconteceu durante coquetel no estande do Europark, no bairro Lozandes, e contou com a participação do arquiteto que esteve à frente da elaboração compartilhada do projeto, Guilherme Takeda. Presidentes de entidades, como a Associação dos Arquitetos e Urbanistas de Goiás, a Federação Goiana de Ciclismo, o Sindicato da Indústria da Construção (Sinduscon-GO), entre outros, estiveram presentes. O projeto básico do Parque do Cerrado foi entregue à prefeitura em abril, um mês após a sociedade civil ter sido convidada a expor suas sugestões e preferências para o projeto do Parque. A ideia é resultado de sugestões dos mais de 100 participantes das oficinas em 11 e 12 de março, denominadas de “charrettes”, um método colaborativo que vem sendo desenvolvido com mais intensidade nos Estados Unidos, para projetar grandes espaços públicos. No Brasil, Takeda tem sido um de seus principais aplicadores, e já a levou cidades do Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná e Rio Grande do Sul. O parque será construído em parceria com a Euroamérica, que doará os insumos para execução de ⅛ do projeto. O governo do Estado também contribuirá com a implantação de outros ⅛. A mão-de-obra ficará a cargo da prefeitura. Até o momento a execução ainda não começou porque aguarda a conclusão de trâmite burocrático na Agência Municipal de Meio Ambiente (Amma). Durante a fundação da associação, o diretor de áreas verdes da Agência, Wanderson Marinho, se comprometeu a se empenhar para que a licença de instalação seja concedida ainda no mês de outubro. Este é um dos documentos necessários para a execução do projeto. Mas ainda é preciso cumprir outros trâmites relacionados à licitação e convênios para se estabelecer o cronograma, informou o gerente de Projetos de Arquitetura e Engenharia Ambiental da Amma, Alisson Portela, que esteve no evento juntamente com o arquiteto Geovane Borges, que esteve à frente da gerência no primeiro semestre. Criado pela Lei nº 9.360/2013, o Parque do Cerrado é o maior de Goiânia, com 706 mil metros quadrados, área que corresponde ao tamanho de oito parques Vaca Brava ou cinco Parque Flamboyant. Segundo dados da Agência Municipal de Meio Ambiente (Amma), trata-se da segunda maior unidade de conservação da capital, perdendo apenas para o Jardim Botânico.</p>






<strong>Fonte: www.ademigo.com.br</strong>
27/07/2016

Últimas notícias