Notícias do mercado imobiliário

COMEÇA PROCESSO DE IMPLANTAÇÃO DO PARQUE CERRADO

<p><img class="attachment-266x266" style="text-align: justify;" title="COMEÇA PROCESSO DE IMPLANTAÇÃO DO PARQUE CERRADO" src="http://evoimoveis.com.br/wp-content/uploads/2014/12/COME%C3%87A-PROCESSO-DE-IMPLANTA%C3%87%C3%83O-DO-PARQUE-CERRADO-373x280.jpg" alt="COMEÇA PROCESSO DE IMPLANTAÇÃO DO PARQUE CERRADO" width="266" height="199" /></p>
<p></p>
<p style="text-align: justify;">                                                                                    A Agência Municipal de Meio Ambiente (Amma) finaliza o estudo topográfico da área do Parque do Cerrado, no Setor Park Lozandes, cujo projeto se inicia. E os empreendimentos imobiliários estão à vista. Um vídeo da construtora Euroamérica convida investidores para empreender o Europark, que deve ficar em frente ao Parque do Cerrado, numa distância de 300 metros. O investimento inicial chega a R$ 5 milhões. Coordenador de vendas da Euroamérica, Edmilson Borges elaborou estudo abrangendo os cinco parques mais valorizados de Goiânia, como Vaca Brava, Areião, Bosque dos Buritis, Lago das Rosas e Parque Flamboyant. No levantamento, ele verificou que um empreendimento de mesmo porte realizado atualmente em comparação com outro realizado antes do parque ou há dez anos tem uma valorização no metro quadrado que chega a 520% no Lago das Rosas, por exemplo. Borges revela que os goianienses gostam muito de utilizar o parque, não se restringindo apenas à vista, mas que esta unidade da onde se vê totalmente o parque chega ao ápice da valorização. Nada em Goiânia valoriza mais um imóvel do que um parque; é algo comparado ao mar em uma cidade litorânea, mas como não temos o mar, as pessoas elegem o parque como melhor equipamento. Sobre o Europark, ele revela que se trata de uma valorização ao investidor, que não é cobrada dele. O parque numa região é como uma pedra jogada em um rio, vai fazendo uma onda em que quanto mais próximo mais valorizado fica. Mesmo sem a opção de ter a vista diretamente para um parque, um imóvel próximo continua sendo valorizado por se tornar uma opção de lazer. Fernando Razuk, vice-presidente de Incorporação, Pesquisas e Estatísticas da Associação das Empresas do Mercado Imobiliário de Goiás (Ademi-GO),  afirma que os parques são utilizados com frequência pelos moradores vizinhos, até por se tratar de uma opção democrática, que abrange todos os gostos e pessoas, além de ser gratuita.</p>
<p></p>
<p></p>
<p></p>
<p><strong>Fonte: www.ademigo.com.br</strong></p>
16/12/2014

Últimas notícias