Notícias do mercado imobiliário

EMPRESAS JÁ ENFRENTAM PROBLEMAS DE MOBILIDADE

<img class="attachment-266x266" style="text-align: justify;" title="EMPRESAS JÁ ENFRENTAM PROBLEMAS DE MOBILIDADE" src="http://evoimoveis.com.br/wp-content/uploads/2014/10/EMPRESAS-J%C3%81-ENFRENTAM-PROBLEMAS-DE-MOBILIDADE-420x280.jpg" alt="EMPRESAS JÁ ENFRENTAM PROBLEMAS DE MOBILIDADE" width="266" height="177" />


<p style="text-align: justify;">                                                                    As empresas e indústrias que querem instalar suas sedes na Região Netropolitana de Goiânia têm enfrentado algumas dificuldades na hora de procurar imóveis. A constatação faz parte de um estudo feito pelo Instituto Opinião de Brasília, a pedido do Grupo Innovar. Conforme os dados, 40% dos empreendimentos pesquisados precisam mudar de endereço, principalmente porque cresceram e suas estruturas já não comportam mais o negócio. O levantamento ouviu 60 representantes de empresas de cerca de 15 setores. O estudo se revelou como um verdadeiro dossiê com as principais necessidades das empresas goianas, diz o diretor do Grupo Innovar, Romeu Neiva da Silva Júnior. Os executivos ouvidos na pesquisa consideram que fatores de mobilidade urbana para veículos de cargas são tão importantes quanto o transito de pessoas, já que as indústrias movimentam um fluxo de veículos grandes e pesados. Quando o local onde a empresa está inserida não oferece essa mobilidade, isso se torna um gargalo para a expansão da unidade, diz Romeu Neiva. A diretora da parte de locação da imobiliária URBS em Goiânia, Angelina Carvalho, afirma que os galpões dentro das cidades deixaram de ser interessantes. As empresas estão procurando os galpões nas saídas das cidades, principalmente na BR-153, porque facilita o escoamento de cargas, ressalta. De acordo com ela, os galpões de 500 metros quadrados a até mil m² são os mais procurados na Capital. Angelina explica que o preço médio do metro quadrado de Goiás é um dos mais em conta do País. A Região Centro-Oeste só perde para o Nordeste. É o segundo lugar mais barato.</p>




<strong>Fonte: www.ademigo.com.br</strong>
29/10/2014

Últimas notícias