Notícias do mercado imobiliário

PARQUE DO CERRADO: A COLABORAÇÃO VINDA DA CIDADE

<p style="text-align: justify;">                                                     Mirante, ciclovias radicais, estrutura para slackline, anfiteatro, lagoa para velejar, pista para carrinho de gravidade, quadra para brincadeira “salva bandeirinha”, cinema a céu aberto, espaço para pipa, espaço zen, quadra para Jogo de Betty. Epa, jogo de Betty? Alguém se lembra dessa brincadeira de arremessar bolas a distância e derrubar a garrafa do adversário? Estas foram algumas das inúmeras sugestões que cerca de 100 pessoas deram e desenharam durante o primeiro dia do  Workshop do Projeto Colaborativo do Parque do Cerrado, no Centro Cultural Oscar Niemeyer (CCON), que continua hoje, 12, a partir das 18h30.Divididos em grupos de 10 participantes, eles foram estimulados a colocar no papel o parque de seus sonhos, assim como resgatar aquilo que cada um considerava ser seu  patrimônio imaterial, ou seja, hábitos e brincadeiras que fizeram parte do passado e deveriam ser compartilhadas com a nova geração. As ideias parecem ser muitas, mas há muito espaço para elas. O Parque do Cerrado é o maior de Goiânia: possui 706 mil metros quadrados. Corresponde ao tamanho de oito parques Vaca Brava ou cinco Parque Flamboyant.  “O orçamento é importante para agilizar a busca por recursos, tanto na iniciativa púbica quanto privada. Sabemos que ele é fundamental neste processo. Para se ter uma ideia, só a licitação costuma durar 1 ano. Então, com o projeto sendo bancado pela iniciativa privada, pula-se uma etapa e os resultados são entregues mais rapidamente”, explica Guilherme Takeda neste outro desdobramento das charretes, método de criação colaborativa originada na França e muito aplicada nos Estados Unidos. Ele cita o exemplo de Curitiba, onde o Jardim Botânico foi  implantado em apenas 4 meses graças a esta estratégia. Takeda é um dos principais aplicadores desta técnica no Brasil e já a levou cidades do Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná e Rio Grande do Sul. Em Goiás, já a aplicou na requalificação da Praça Bom Jesus, em Anápolis, na época de seu centenário. E agora, pela primeira vez, na Capital, com o projeto do Parque do Cerrado. O Workshop do Parque do Cerrado é resultado de uma parceria público-privada entre a Prefeitura de Goiânia, através da Agência Municipal de Meio Ambiente (Amma), Fórum Goiano de Habitação (integrado pelas instituições do setor imobiliário Ademi, Secovi e Sinduscon), Associação Brasileira de Cimento Portland (ABCP) e Euroamérica Incorporações.</p>
<p style="text-align: justify;"><strong>Fonte: www.ademigo.com.br</strong></p>
25/03/2015

Últimas notícias