Notícias do mercado imobiliário

SEGUEM EM QUEDA PREVISÕES PARA CRESCIMENTO DO PIB

<img class="attachment-266x266" style="text-align: justify;" title="PIB DA CONSTRUÇÃO TEVE QUEDA" src="http://evoimoveis.com.br/wp-content/uploads/2014/11/PIB-DA-CONSTRU%C3%87%C3%83O-TEVE-QUEDA.jpg" alt="PIB DA CONSTRUÇÃO TEVE QUEDA" width="208" height="243" />


<p style="text-align: justify;">                                                                    Analistas do mercado financeiro reduziram pela décima-quarta semana consecutiva suas estimativas para o crescimento do Produto Interno Bruto Brasileiro, de acordo com o boletim Focus, do Banco Central. A mediana das projeções colhidas entre cerca de cem instituições caiu de 0,70% para 0,52%. O ajuste ocorre após a divulgação do PIB do segundo trimestre, na sexta-feira, que mostrou queda de 0,6% ante os três primeiros meses do ano. Além disso, o desempenho do PIB de janeiro a março também foi revisado para baixo, de crescimento de 0,2% para recuo de 0,2% ante o quarto trimestre de 2013. Com isso, o País viveu nos primeiros seis meses deste ano a chamada recessão técnica, quando há dois trimestres consecutivos de queda da atividade. Na primeira edição do Boletim Focus deste ano, de 3 de janeiro, a mediana das expectativas era de um crescimento econômico de 1,95% em 2014. Para economistas, após a divulgação do resultado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), os indicadores de confiança e de atividade já conhecidos apontam para recuperação frágil no terceiro trimestre e dificilmente a segunda metade do ano terá ritmo suficiente para levar a economia a encerrar 2014 com avanço superior a 0,5% em relação a 2013. O Focus também mostra uma revisão para baixo nas projeções para o PIB do próximo ano, de 1,20% para 1,10%. Há um mês, o mercado esperava crescimento de 0,86% neste ano e de 1,50% no próximo.  Para a indústria, um dos destaques negativos do PIB no segundo trimestre, as estimativas dos analistas melhoraram ligeiramente. A mediana das projeções passou de queda de 1,76% para recuo de 1,70% neste ano. Para 2015, a aposta seguiu em crescimento de 1,7%. No segundo trimestre, o PIB da indústria encolheu 1,5% na comparação com o primeiro e recuou 3,4% ante o mesmo período do ano passado, segundo o IBGE.</p>






<strong>Fonte: www.ademigo.com.br</strong>
06/11/2014

Últimas notícias